February 12, 2020

Vítima de acidente fatal com carro da Tesla reclamava de defeito no piloto automático

Vítima de acidente fatal com carro da Tesla reclamava de defeito no piloto automático

O engenheiro de software Walter Huang, morto em março de 2018, após um acidente fatal com seu Tesla Model X, já havia reclamado anteriormente, à sua família e a pelo menos um amigo, de mal funcionamento no sistema de piloto automático do carro.

O Model X colidiu frontalmente contra uma barreira de uma rodovia na cidade de Mountain View, na Califórnia, enquanto viajava a 114 quilômetros por hora, com o piloto automático acionado. O carro pegou fogo, e Huang faleceu no hospital, em decorrência dos ferimentos sofridos no impacto. Huang trabalhava na Apple.

Segundo os relatos, registrados em documentos publicados nesta semana por um comitê de investigação que trabalha no caso, Huang havia relatado que, depois de uma atualização no software de piloto automático da Tesla, o sistema estava se comportando de forma defeituosa – desviando repentinamente para o lado, em direção à barreira no mesmo ponto da rodovia onde ocorreu o acidente.

A família de Huang está processando a Tesla.

As investigações ainda tentam determinar se Huang usava o celular no momento do acidente.

A Tesla oferece o sistema de piloto automático como um assistente à direção, e apesar de o software ser capaz de controlar aceleração e até troca de faixas, a empresa pede para que o motorista esteja pronto para assumir o volante a todo momento. No caso de Huang, aparentemente, o software falhou, colocou o Model X em rota de colisão fatal contra a barreira, e o engenheiro não teve tempo de corrigir sua direção antes da batida.

Fonte: KQED