July 3, 2020

Twitter vai banir termos como “mestre” e “escravo” do seu código

Twitter vai banir termos como “mestre” e “escravo” do seu código

O Twitter anunciou que vai banir do seu código, e do uso interno de seu time de engenharia de software, termos que possam ter origem no racismo estrutural. Um exemplo são os termos “mestre” (master) e “escravo” (slave) quando se faz referência a uma versão principal do código e suas respectivas duplicatas. Esses termos serão substituídos por alternativas mais neutras, como “líder” e “seguidor”.

A reclamação sobre o uso de palavras carregadas de significado racial pejorativo veio de dentro da empresa, de dois engenheiros.

Por seu canal dedicado a notícias relacionadas à engenharia de software, o Twitter escreveu:

“Linguagem inclusiva desempenha um papel crítico na criação de um ambiente ao qual todos pertencem. No Twitter, a linguagem que estivemos usando em nosso código não reflete nossos valores como empresa nem representam as pessoas que servimos. Queremos mudar isso. #PalavrasImportam”

Assim, uma série de palavras usadas no código, documentação e configuração da plataforma serão reformuladas. Outros exemplos incluem Whitelist, que vira Allowlist, e Blacklist, que dá lugar a Denylist. Veja, abaixo, o post do Twitter com a lista completa: