Óculos da Apple teriam lente de realidade aumentada, sensores e fones de indução óssea


Steve Jobs costumava dizer que uma das forças da Apple era seu foco. Apesar de ser uma empresa de bilhões de dólares, sua linha de produtos se manteve relativamente pequena até hoje, se comparada à de outras gigantes do setor. Por isso, quando há rumores de um novo aparelho com o selo da maçã, as expectativas são altas. É o que está havendo com as especulações em torno dos supostos óculos inteligentes de realidade aumentada de Cupertino, que estariam em estágio avançado de desenvolvimento.

Usuários do fórum online Reddit, que se apresentam como funcionários da Foxconn, fornecedora da Apple, divulgaram detalhes do suposto projeto, chamado Mirrorshades. Segundo esse vazamento, os óculos teriam o formato P3 (como o da foto acima) em acetato, seriam compatível com lentes de prescrição, e viriam equipados com a tecnologia Smart Optics da ZEISS, capaz de projetar na lente uma tela virtual para efeito de realidade aumentada.

Tim Tim Cook, CEO da Apple

O gadget contaria ainda com fones de indução óssea, que mantém os ouvidos livres para que o usuário escute sons ambientes, além de uma série de sensores, como magnetômetro, para navegação, e acelerômetro, para rastrear movimentos da cabeça. Ainda de acordo com os funcionários da Foxconn, os óculos funcionariam com chip da Apple e um módulo de recarga por indução, sem fio. As cores dos modelos iniciais seriam cristal, champanhe e preto.

Uma área sensível ao toque na haste dos óculos permitiria controlar volume e aceitar ligações. A assistente digital Siri estaria incluída. É possível presumir que, assim como acontece com o Apple Watch, esse aparelho seria integrado ao iPhone, também. Os autores do vazamento foram longe ao ponto de darem até previsão de preço: 600 dólares no mercado americano. Mas, ao mesmo tempo, disseram que o projeto teria uma probabilidade de 65% de ser cancelado, por supostas dificuldades encontradas pela Apple em produzir as baterias.

Experiência frustrada

A essa altura, o leitor já deve ter percebido que as especificações se assemelham às do Google Glass, que acabou se revelando um fracasso. Uma das principais diferenças do produto da Apple estaria no design do hardware, área que a empresa ainda mantém dominância. Na época do lançamento do Google Glass, houve consenso de que seus usuários pareciam bobos com o aparelho no rosto, por causa do seu desenho. Portanto, é possível que a Apple consiga acertar nesse quesito, e assim convencer os consumidores a adotar seus óculos.

Google Glass Google Glass

Outra diferença estaria na "tela" do gadget. No caso da Google, as informações eram exibidas em um retângulo de cristal um tanto precário. Aparentemente, a Apple busca avançar também nessa área com a tecnologia da ZEISS, que projeta as informações sobre a própria lente.

Especulações à parte, a Apple fará anúncios relativos à sua linha de produto nesta segunda-feira, no início da conferência WWDC 2017. Vamos acompanhar o que Tim Cook e seus executivos terão de novidades aos fãs da marca.

Fonte: The Verge