Investimentos em minas de lítio devem chegar a US$ 750 bi com boom de carros elétricos


Um boom nas vendas de veículos elétricos deve elevar investimentos em novas minas de lítio, o metal com que se produz baterias de smartphones, notebooks e carros movidos a eletricidade, a impressionantes US$ 750 bilhões.

Estima-se que as vendas de veículos elétricos passem de 1 milhão de unidades em 2017 para 25 milhões em 2030. Apesar de as reservas mundiais de lítio serem vastas, bastando 1% de sua totalidade para suprir a nova demanda, investidores preocupam-se com a velocidade com que os países seriam capazes de ampliar suas operações de extração.

A notícia é positiva para a região da América Latina, visto que Chile, Bolívia e Argentina respondem pela maior parte da produção mundial de lítio. Em 2016, o Chile sozinho produziu 76,000 toneladas do metal, sendo a região do deserto do Atacama conhecida como fonte de alta qualidade do produto.

Na foto que ilustra este post, tanques de evaporação, onde o bicarbonato de lítio é isolado da água salgada, são vistos do espaço, no salar do Atacama, capturados pela lente do satélite Copernicus Sentinel-2A, da Agência Espacial Europeia.

Fonte: Quartz, The Economist

Foto: European Space Agency