Bancos de Wall Street fazem alerta para a economia mundial


Foto: Sam valadi/Flickr

Grande parte da economia global está atrelada ao sistema operado por algumas poucas instituições financeiras. Então, quando esses grupos soam o alarme, é uma boa ideia escutá-los. Três grandes bancos ouvidos pela Bloomberg, o HSBC Holding Plc, o Citrigroup Inc. e o Morgan Stanley, afirmam que há importantes evidências de que a economia global está se aproximando do fim de um ciclo, e que um período de baixa está chegando.

"Os analistas dos gigantes de Wall Street citam sinais incluindo a quebra das relações de longo prazo entre ações, títulos e commodities, assim como investidores ignorando fundamentos de valoração e dados. Tudo isso significa que os mercados de crédito e de ações correm risco de uma queda dolorosa", diz a reportagem.

O fato de a relação de preços entre ativos estar se quebrando, e modelos apontam que eles nunca estiveram tão distantes nos últimos dez anos, significa que os investidores estão estabelecendo os preços utilizando como base o risco de cada indústria. Assim, ignoram outros indicadores mais amplos e dados mais concretos. Na mesma medida em que esses valores são manipulados, a relação entre os ativos se distancia.

"Essa baixa nas macro e micro correlações confirma a ideia de que estamos em um ambiente de fim de ciclo, e não é acidente que a última vez que vimos leituras tão baixas assim foi em 2005-2007", disse a Bloomberg Andrew Sheets, estrategista-chefe do Morgan Stanley para ativos cruzados, referindo-se ao período anterior à crise financeira de 2007-2008.

Sheets sugere a seus clientes que aumentem a alocação de investimento em ações americanas e reduzam a propriedade de títulos de dívida corporativa. Na mesma linha, Steven Major, do HSBC, recomenda o afastamento de títulos corporativos europeus.

Prepare seu cobertor. Aparentemente, o inverno está chegando.

Fonte: Bloomberg